Debate da TVE é marcado por embates entre governistas e gestão municipal

O debate dos candidatos à prefeitura de Salvador, promovido pela TVE neste sábado, 24, foi marcado, mais uma vez, pelas investidas da base governista contra o candidato do DEM, Bruno Reis, em uma guerra de procuração entre Rui e Neto. Aposta do prefeito, o democrata tem liderado as pesquisas de intenções de votos.

Marcaram presença no encontro os candidatos Major Denice Santiago (PT), Bruno Reis (DEM), Celsinho Cotrim (Pros), Sargento Pastor Isidório (Avante), Hilton Coelho (Psol), Bacelar (Podemos) e Olívia Santana (PCdoB)

O psolista Hilton Coelho deu o tom do debate e investiu contra Bruno, alegando que o democrata mentiu em relação aos números de desempregados na cidade, e provocou: “Vai continuar mentindo?”, ao que Bruno respondeu: “Combater o desemprego foi e será prioridade do nosso governo. Salvador deixou para trás essa realidade, investimos recursos públicos para obras que geraram empregos, projetos e programas que contrataram pessoas”. 

Em seguida, dobradinhas de candidatos da base do governo atacaram a gestão do prefeito ACM Neto, padrinho político de Bruno. A candidata do PCdoB, Olívia Santana, endossou o discurso de Hilton em relação à taxa de desemprego na cidade, e se disse perplexa com o posicionamento de Bruno Reis:

“Estou perplexa com a capacidade do candidato Bruno Reis em ignorar a quantidade de desempregados na cidade. Têm pessoas que estão na miséria, na pobreza, que se amplia nesta cidade. Eles transformaram a prefeitura em uma agência de negócio”, disse. 

Sargento Pastor Isidório, do Avante, ao ser questionado por Olívia sobre a “redução de 80% da frota de ônibus” na cidade no período da pandemia, deu continuidade ao ataque à prefeitura:

“Não precisa ser doutor para saber da perversidade que está sendo feita. O povo tá espremido feito sardinha nos ônibus, a frota foi ficando na garagem. Um desrespeito ao Ministério Público. A gente percebe claramente que a prefeitura está protegendo os empresário de ônibus em detrimento do povo”, afirmou. 

O candidato do Podemos, Bacelar, questionou a petista Denice Santiago sobre a política tributária do município, a que chamou de “arrocho tributário” e “perverso”. Principal aposta do governador Rui Costa, Denice aproveitou o ensejo e avançou para temas transversais, e criticou:

“Não podemos admitir a indústria de multas que esta cidade criou, os motoristas de aplicativo sofrem com essa política perversa de multas. Na nossa gestão, vamos mudar isso, nossa pauta é educar as pessoas”. 

Ao ser questionado por Bacelar sobre a situação dos professores no município, o democrata Bruno Reis foi enfático, e retomou ações da gestão de ACM Neto: 

“Tenho compromisso com o professor. Tenho compromisso com a educação. Você se lembra da situação de salvador de 2012? A pior do Brasil, segundo o Iderb. Essa realidade mudou. Educação não se faz com discurso, mas com investimento, e nós investimos e ultrapassamos 12 capitais”, defendeu-se. 

Insatisfeito com a resposta, Bacelar replicou: “Infelizmente a atual gestão é inimiga dos professores. Há seis anos não dão aumento. Seis anos sem aumento”. 

Hilton Coelho, aproveitando o embate entre governistas e a gestão municipal, mudou de alvo e atacou o governador Rui Costa em pergunta a Olívia. O psolista disse que a reforma da previdência feito pelo Governo do Estado foi semelhante à federal e comparou Rui com o presidente Bolsonaro. 

“Candidato Hilton, o senhor viu minha posição em relação à reforma da providência .Não votei. E eu não compararia jamais Rui Costa com o presidente Bolsonaro. O governador é parte desta base de governadores que lutam contra este presidente nefasto que é apoiado pelo prefeito ACM Neto”, afirmou Olívia. 

Na tréplica, Hilton voltou à carga: “A reforma foi, sim, tão cruel quanto a de Bolsonaro, retirada total de direitos dos trabalhadores e trabalhadoras”. 

Buscando evitar escaramuças, Bruno dirigiu-se ao candidato Celsinho Cotrim, quando perguntou sobre a situação da iluminação pública da cidade, trazendo o projeto municipal “Iluminando Nosso Bairro”, e questionou se o candidato do Pros manteria o projeto em uma eventual gestão. 

Celsinho lembrou sua formação técnica e respondeu afirmativamente ao democrata: “Eu tenho o compromisso tecnicista de administrar a coisa pública. Temos que compreender e valorizar tudo que foi criado de positivo pela atual gestão e criar novas ações a partir da nossa.”, disse e prometeu que irá dar prioridade à iluminação pública. 

“É o que temos feito. Inclusive, começando pelos bairros mais carentes, e mais distantes da cidade. Nossa meta é chegar neste final do ano de 80% de iluminação em led”, prometeu Bruno Reis. 

<!– Pontamedia Comments Tag //

var BCCommentsOptions = { ‘lang’: ‘pt’, ‘height’:”, ‘width’:’90%’, ‘socialSharing’:true, ‘showCaptcha’:true, ‘theme’:’default’, ‘mdrt’:’e41b481b74414a69c42b8215885bebc2′ };

comentários

<!–

window._taboola = window._taboola || []; _taboola.push({ mode: ‘thumbnails-a’, container: ‘taboola-below-article-thumbnails’, placement: ‘Below Article Thumbnails’, target_type: ‘mix’ });
–>
<!–

window._taboola = window._taboola || []; _taboola.push({ mode: ‘thumbnails-b’, container: ‘taboola-below-article-thumbnails’, placement: ‘Below Article Thumbnails’, target_type: ‘mix’ });
–> Fonte: A Tarde

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *