‘Sobre Mi Mi Mi’: evento discute racismo com exemplos do BBB

Após as discussões trazidas pelo programa Big Brother Brasil, que chamaram atenção nacional quanto a questões relacionadas ao racismo, o Comitê de Diversidade da Unifacs realiza o evento “Sobre Mi Mi Mi: Racismo recreativo e o privilégio branco sob a perspectiva socioeducativa”, que acontece na próxima segunda, 19 de abril. O evento acontecerá em formato online, pelo Blackboard, e integra o plano de ação dos cursos para discutir Temas Transversais na formação dos profissionais

O evento que conta também com uma iniciativa conjunta dos cursos de Pedagogia, Serviço Social, Gestão de RH e pós-graduação em Educação, também integra o plano ação dos cursos para discutir temas transversais na formação dos profissionais, além de compor as discussões abordadas no Enade, para os alunos de graduação.

Segundo o coordenador do curso de Pedagogia, Gestão de RH e pós em Educação da Unifacs, professor Antônio Gouveia, é sempre necessário fomentar discussões sobre este tema na Universidade, pois a educação tem papel fundamental na formação de valores e na conscientização dos sujeitos para o respeito e entendimento sobre as diferenças. “Nosso papel é promover cenários eminentemente inclusivos e acolhedores para todos”, completa Gouveia.

Antônio Gouveia será um dos mediadores do bate-papo em conjunto com a coordenadora do curso de serviço social e membro do Comitê da Diversidade, prof. Suzana Coelho. O evento também contará com a participação dos militantes: a influenciadora digital e chef, Lili Almeida, o prof. Walter Oliveira Pinto Junior e a assistente social, Janaína Candeia, egressa da universidade.

Para professora Suzana, as salas de aulas são termômetros muito legais do que está acontecendo no mundo. “Nós chegamos e, vemos pelas conversas, o que têm chamado mais atenção dos alunos. Seja em um filme, série, uma matéria do jornal. E com o Big Brother não podia ser diferente. Então resolvemos aproveitar para trazer as discussões trazidas pelo caso para um espaço coletivo”, explica a professora Suzana. Ela ainda explica que além de abordar o racismo estrutural, outro assunto na pauta do evento é o termo “mimimi”, termo que muitas vezes acompanha discussões sociais.

<!– Pontamedia Comments Tag //

var BCCommentsOptions = { ‘lang’: ‘pt’, ‘height’:”, ‘width’:’90%’, ‘socialSharing’:true, ‘showCaptcha’:true, ‘theme’:’default’, ‘mdrt’:’e41b481b74414a69c42b8215885bebc2′ };

comentários

<!–

window._taboola = window._taboola || []; _taboola.push({ mode: ‘thumbnails-a’, container: ‘taboola-below-article-thumbnails’, placement: ‘Below Article Thumbnails’, target_type: ‘mix’ });
–>
<!–

window._taboola = window._taboola || []; _taboola.push({ mode: ‘thumbnails-b’, container: ‘taboola-below-article-thumbnails’, placement: ‘Below Article Thumbnails’, target_type: ‘mix’ });
–> Fonte: A Tarde

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *